Azeite de Oliva Extra Virgem DOP Úmbria Colli Martani

Da região da Úmbria, no centro da Itália, vem o Azeite de Oliva Paganini Extra Virgem DOP Úmbria Colli Martani, lançamento que a Paganini Gastronomia, referência em qualidade de produtos italianos, apresenta ao paladar dos brasileiros. Entre suas características está a coloração esverdeada com toques amarelos e os intensos aromas frutados. Em boca, destaca-se pela deliciosa sensação picante e o toque de amargor no final, característico das azeitonas Moraiolo (20%), San Felice, Frantoio e Leccino (80%), as permitidas para a Denominação de Origem Protegida Úmbria, na região demarcada como Colli Martani. A acidez máxima é de 0,65%.


Lasagna Grano Duro Paganini

A Lasagna Grano Duro Paganini alia a tradição da marca italiana com a qualidade do grano duro e a praticidade de poder ir direto ao forno, ou seja, não é necessário cozinhar a massa antes de montar. Para o preparo, basta adicionar a polpa de tomate Paganini de sua preferência, por exemplo, e um pouco d’água para que a hidratação da massa ocorra durante o cozimento no forno. De forma rápida e descomplicada, em aproximadamente 20-30 minutos, obtém-se uma receita saborosa e com textura delicada. A embalagem de 200 gramas rende até seis porções.


Bruschettas

A primavera começou com céu azul e sol brilhando em grande parte do país. É natural que as comidinhas prediletas a partir de agora sejam mais leves, que combinem com um vinho branco ou rosé (veja sugestão aqui) ou ainda com uma deliciosa cerveja, como as alemãs Paulaner. Nossa sugestão hoje são as bruschettas, o antepasto italiano feito à base de pão, originalmente tostado em grelha com azeite de oliva extravirgem e esfregado com alho. Existem infinitas variações, mas as mais conhecidas são aquelas que levam queijo, tomate e manjericão.


Mãe do Vinagre

Você já deve ter ouvido falar que alguns vinhos, principalmente tintos, podem apresentar uma espécie de borra na garrafa, que na verdade são micropartículas que se unem e formam partículas maiores, em um fenômeno que se chama polimerização. Apesar de não ser defeito do vinho e não alterar o sabor da bebida, além de não fazer mal à saúde, algumas pessoas sentem-se incomodadas com esse resíduo. Para essas, um decanter ou uma pequena peneira resolvem o problema.